quarta-feira, 6 de abril de 2011

São José do Norte mais pobre sem Zémeco (homenagem)

São José do Norte está vivendo, desde o dia 29 de março, momentos de luto.

Nossa Terra, neste dia, amanheceu alegre e anoiteceu triste, embora, com certeza, o Céu ficou mais iluminado, com a partida do nosso Ícone da arte José Americo Roig.

Escrevo sob forte emoção, lamentando a irreparável perda do nosso eminente artista plástico e amigo de todos, querido Zémeco.

É com imensa tristeza que nesta semana nos despedimos desse Mestre, um homeme simples, mas de atuação reconhecida no seio da comunidade nortense.

Como nortense, além de talentoso e dedicado no que fazia sua arte Zémeco era uma pessoa de singular grandiosidade.

Grande artista nortense, grande homem, uma alma simples, pura, igual ao de um menino, vai fazer, sem duvida alguma, muita falta no nosso convívio.

Como chefe de familia, José Americo foi um esposo devotado por Dona Hildete, sua esposa e companheira de todas horas.
Pai amoro, de um amor infinito e terno por seus quatro filhos: José Antonio, Marco Antonio, Sergio Antonio e Virginia, e também dos netos Julia, Allan e Mariana.

Sempre deu exemplo de conduta pessoal, divulgando na prática os valores éticos de responsabilidade, do trabalho e do respeito ao próximo. Como artista, deixa um enorme legado para todos nós. Cidadão, artista plástico autodidata, de alta estirpe, este nortense é orgulho de todos os municipes pois, com sua obra irretocável, rompeu fronteiras, horando a bandeira nortense, divulgando o nome de São José do Norte e conquistando o reconhecimento a nível de Estado, País e Mundo.

Que possamos seguir o exemplo que nos foi deixado por este grande homem.

ZEMECO

"se existem anjos, tu será um deles.
Foi maravilhoso te-lo junto a nós.
Obrigado, por dividir com todos nós tua incrível sabedoria.

Descansa em Paz, José Américo Roig, porque com toda certeza Deus te reservou um espaço entre os justos, tu que tão bem retrataste a importancia da arte na vida de um povo"

Tenho certeza que se tu pudesses estar dizendo alguma coisa agora, seria:

"Eu sou nortense e tenho amor a minha terra
Morro por ela no campo ou na cidade,
Mesmo distante, em qualquer lugar,
Eu sou teu filho e não deixo de te amar"
Nosso grande amigo ZEMECO,
Segura na mão de Deus e vai...

Profa. Nadia Jabor
(30/03/2011)

Observação 1: Homenagem da prof. Nadia, feita durante a cerimônia de adeus ao artista Zeméco, em 30/03/2011, na Câmara de Vereadores de São José do Norte.
Observação 2: Texto publicado no Jornal Agora, de Rio Grande - RS - Brasil, em 06/04/2001, na página de São José do Norte.

http://www.jornalagora.com.br/site/content/noticias/detalhe.php?e=9&n=9873

Nenhum comentário:

Postar um comentário