sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Brasão de São José do Norte, idealizado por Zeméco


Foto 1: Brasão confeccionado por Zeméco e Padre Onofre Scifo (1961).

Foto 2: Carta encaminhada ao Prefeito Francisco Parobé (1961).

No distante dia 05 de dezembro de 1961, por iniciativa do artista plástico José Américo Roig (Zeméco) e do Padre Onofre Scifo, um dos primeiros incentivadores do pintor, foi remetida correspondência, em nome da Sociedade Assistencial e Recreativa "Padre Eugênio Tyck", ao Sr. Francisco de Paula Lagos Parobé, então, Prefeito Municipal de São José do Norte - RS - Brasil.
O objetivo da missiva era, aproveitar o 120º aniversário da concessão do título de "Mui Heróica Villa", por parte de D. Pedro II aos nortenses, pela defesa do Império durante a Revolução Farroupilha (1841); encaminhando Zeméco e Pe. Onofre ao Prefeito o desenho (1961), já que até aquela data o município não possuía tal brasão.
Junto ao desenho (foto 1, acima), foi também encaminhada explicação de cada detalhe do mesmo, conforme a íntegra da correspondência (foto 2, acima), fotografada em 31/12/2008, na residência de Zeméco.
A arte e cultura são também formas de preservação da memória e da história de um local.

Breve explicação do desenho e seu significado, pelos autores:

Conforme a carta, o brasão confeccionado apresentava alguns símbolos:

"Coroa: formada por muros graníticos encimada por merlões, assim como eram construídas as antigas cidadelas, é o símbolo nato para todas as cidades.
A Fita tricolor que atravessam a parte superior do escudo, amparada pelo Cruzeiro do Sul, bem indica que é uma cidade gaúcha.
Num pleito de gratidão aos que trabalham para a prosperidade de nosso Município, embaixo, a direita está representada a Agricultura e a Pecuária, e a esquerda está representada a Pescaria, outra fonte de riqueza e de progresso de nossa Terra.
Enfim, o Escudo é sustentado por dois leões, símbolo da força e da coragem de todos os Nortenses, que sabem lutar como LEÕES, hoje como ontem, para a ordem e a Legalidade, com aquela bravura que lhes mereceu 120 anos atrás, o ambicionado título de MUI HERÓICA VILLA."


Observação: Para a leitura mais nítida do inteiro teor da carta, assinada por Zeméco e pelo Padre Onofre, basta clicar duas vezes sobre a imagem da mesma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário