domingo, 25 de março de 2007

Zeméco e Ipirela

A foto acima mostra um flagrante, em 1970, da pintura feita por Zeméco na parede do posto de gasolina, em São José do Norte-RS, de propriedade da família Saraiva, que tinha como gerente o seu Pipa - grande amigo do pintor e proprietário da caminhonete Jandira, um popular calhambeque, que encantava jovens e adultos do município, e que não raras vezes dera carona ao pintor e seus filhos à praia do Mar Grosso.
A foto mostra a personagem Ipirela, que divulgava, através de variadas propagandas em jornais e TV, os produtos da empresa Ipiranga S.A., recentemente vendida ao consórcio liderado pela Petrobras. A Refinaria de Petróleo Ipiranga entrou em operação no dia 7 de setembro de 1937, na cidade de Rio Grande, no Rio Grande do Sul.
Ao lado da Ipirela, musa dos anos 1970, os dois filhos do pintor: Marco Antonio (2 anos) e José Antonio (6 anos).

Zeméco e família em 1980

A foto acima, de 1980, mostra Zeméco e familía na exposição de quadros na Colônia de Pescadores Z-2, de São José do Norte. Detalhe, da esquerda para a direita: os filhos José Antonio (16 anos), Sergio Antonio (11 anos), Virgínia (7 anos) e Marco Antonio (12 anos), a esposa Hildette e o pintor.

Zeméco em Piratini - RS

Em 1991, a convite da Secretaria Municipal de Cultura de Piratini - RS, Zeméco esteve mostrando sua obra no espaço cultural do Banco do Brasil, naquele município, acompanhado da profª Marisa Porto Amaral (lado direito), então, Secretária Municipal de Educação de São José do Norte, e da profª. Maria Elvira Braga (do lado esquerdo), então, supervisora da SMEC-SJN, na administração Pedro Zogbi.

Rio Grande: fachadas do passado


O talentoso artista plástico rio-grandino João Ely (foto), organizou uma exposição intitulada "Rio Grande: fachadas do passado", especialmente para a comemoração dos 22 anos de fundação do Centro Municipal de Cultura "Inah Emil Martensen", atividade esta integrante da programação da 11ª Festa do Mar, que realizar-se-á, de 27 a 08/04/2007.
A exposição de João Ely encontra-se aberta à visitação desde 23/3, na Galeria Municipal de Artes. Conforme noticiado pelo Jornal Agora, de Rio Grande: "Rio Grande: fachadas do passado", retrata com muita riqueza de detalhes a arquitetura das fachadas, dos frontões e dos balaústres de prédios de nossa cidade".
Também na Galeria do Acervo do CMC, a Fototeca Municipal reune uma série de imagens antigas que deram origem a mostra "A memória urbana documentada nos trilhos dos bondes, Rio Grande-RS".
Por fim, na Sala Abeillard Barreto, estarão as fotografias que pertencem ao acervo de Patrick Picaluga, que serviu de suporte para a exposição "Rio Grande: seu porto, navios e encantos". O CMC, localiza-se na rua Marechal Floriano, 91, e estará aberto a visitação de 26 de março a 24 de abril, de segunda a sexta-feira, das 9h às 11h30min e das 13h30min às 18h30min. A entrada é franca.

sábado, 17 de março de 2007

Zeméco e equipe de cinema

Foto de Zeméco, ao lado do Restaurante Caramujo, na praia do Mar Grosso, em São José do Norte-RS-Brasil, com a equipe da produtora cinematográfica Gripa, de São Paulo, que produziu o vídeo "Ao Sul da Paisagem", em que o pintor nortense foi um dos entrevistados. E referido vídeo já foi mostrado por diversas vezes na programação da TV Escola.

Fachada da Mesbla

Foto da fachada da Loja Mesbla, em Porto Alegre, em 1960.

Vitrines da Mesbla II



As fotos ao lado (1963), retratam a decoração das vitrines da Loja Mesbla, em Porto Alegre, em sua maior parte, feitas por Zeméco, que era desenhista e vitrinista da empresa.
O pintor nortense era auxiliar de Antonio Rossi, que além de supervisor, tornou-se um grande amigo de José Américo Roig.
Percebam o detalhe da marca do refrigerador (Frigidaire), que por muito tempo ficou associada a do equipamento, a exemplo de xerox para fotocopiadora, gilette para laminar de barbear, etc. Quase sempre o nome do produto precursor tornou-se sinônimo do equipamento.

Vitrines da Mesbla


As fotos acima (1964), retratam a decoração das vitrines da Loja Mesbla, em Porto Alegre, em sua maior parte, feitas por Zeméco, que era desenhista e vitrinista da empresa.

Príncipe Faissal

Retrato do Príncipe Faissal, da Arábia Saudita, assassinado no Oriente Médio, na década de 1970. Tela datada de 1977 e pertencente ao acervo de Lélia Lydia Roig, irmã do autor.

Flores

Tela com motivo floral, presenteada por Zeméco à sua mãe (falecida em 1984). Pintura feita em 1980, hoje pertence ao acervo de Lélia Lydia Roig, irmã do autor.

domingo, 11 de março de 2007

Motivo campeiro

Foto de três quadros de Zeméco, com motivos campeiros.

Retratos


Foto em preto e branco (tirada na década de 1980) de Zeméco ao lado dos retratos de Daysienne e Lílian Nascimento (no alto), e da poetisa cega Delfina Benigna da Cunha (abaixo), natural de São José do Norte, que lançou o primeiro livro no Rio Grande do Sul, em 1834.

Liberal Futebol Clube II


Foto de um chaveiro comemorativo do Liberal Futebol Clube, com desenho feito por Zeméco.

Liberal Futebol Clube


Croqui, feiro por Zeméco em 1976, de parte do estádio do Liberal Futebol Clube e do mascote do clube (o Vovô), um dos times mais tradicionais de São José do Norte, que teve como um de seus fundadores seu tio.

Exposição Colônia de Pescadores Z-2

Foto da mostra de quadros, ocorrida no ano de 1980, na Colônia de Pescadores Z-2, de São José do Norte. No detalhe, Zeméco, esposa Hildette e filhos.

Zeméco em família

Essas duas fotos do álbum de família, da década de 1970, mostram Zeméco, esposa Hildette e filhos (por ordem de altura): José Antonio, Marco Antonio, Sergio Antonio e Virgínia, próximo ao que hoje é o bairro Cidade Alta e na escaria da Igreja Matriz São José (na época, chamada de Nossa Senhora dos Navegantes), em São José do Norte - RS - Brasil.

Painel vivo


Essa foto, datado do início dos ano 1960, trata-se de uma brincadeira de Zeméco. Um painel quase vivo, feito para a vitrine da Loja Mesbla, em Porto Alegre, de uma moça feita em eucatex, posando sentada no colo de seu autor. O artista nortense tem várias histórias das famosas "pegadinhas" aplicadas aos seus colegas de trabalho. Essa foi uma delas.

sábado, 10 de março de 2007

Reclame Loja Ibraco 1960


Eis um dos vários reclames (material promocional) das Lojas Ibraco, de Porto Algre, elaborados pelo jovem desenhista Zeméco, quando trabalhou no início dos anos 1960, na capital dos gaúchos. O desenho a lápis é datado de 1960, e trata de comercial de máquina de costura.

As cantoras do rádio

A partir desta postagem, que trata-se de um desenho a nanquim das "cantoras do rádio" Adelaide Chioso e Eliana, serão colocadas, neste espaço virtual e cultural, uma série de fotos de desenhos a lápis, nanquim, etc., feitos por Zeméco, ainda jovem, alguns deles com mais de 50 anos.
Na época, Zeméco assinava o nome completo: José Américo Sá Roig, embora, quando do registro civil, tenha ficado sem o nome materno.

Palhaços


Mais duas fotos de telas da série Palhaços.

sábado, 3 de março de 2007

Zeméco - Uma vida de artes


Foto da capa do DVD Uma Vida de Artes - A História de Vida de José Américo Roig (o Zeméco), produzido pela APHAC - Associação do Patrimônio Histórico Artístico e Cultural de São José do Norte - RS - Brasil.